Tenha Boa Sorte
Arrow

Also in Category...

Uns dos maiores escritor brasileiro, fantástico fenômeno da dramaturgia e da poesia, Ariano Suassuna, morreu aos 87 anos de acidente vascular cerebral (AVC) do tipo hemorrágico, na tarde desta quarta-feira, 23-07-2014, no Recife.

 O velório do corpo do escritor começa ainda esta noite, no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual. A partir das 23h, será aberto o acesso do público ao local. O enterro está previsto para a tarde de quinta-feira (24), no cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife.

Entrevista com Ariano Suassuna

 



Vídeo especial sobre a vida e obra de Ariano Suassuna

Ariano Vilar Suassuna Biografia
Ariano Vilar Suassuna (João Pessoa, 16 de junho de 1927) é um dramaturgo, romancista e poeta brasileiro. É o atual secretário de assessoria ao governador de Pernambuco, Eduardo Campos. É defensor da cultura do Nordeste e autor do Auto da Compadecida e A Pedra do Reino.




Biografia

Ariano Vilar Suassuna nasceu em Nossa Senhora das Neves, hoje João Pessoa (PB), aos 16 de junho de 1927, filho de Cássia Vilar e João Suassuna. No ano seguinte, seu pai deixa o governo da Paraíba e a família passa a morar no Sertão, na Fazenda Acauã, em Aparecida, Paraíba.

Com a Revolução de 1930, seu pai foi assassinado por motivos políticos no Rio de Janeiro e a família mudou-se para Taperoá, onde morou de 1933 a 1937. Nessa cidade, Ariano fez seus primeiros estudos e assistiu pela primeira vez a uma peça de mamulengos e a um desafio de viola, cujo caráter de “improvisação” seria uma das marcas registradas também da sua produção teatral.

A partir de 1942 passou a viver no Recife, onde terminou, em 1945, os estudos secundários no Ginásio Pernambucano, no Colégio Americano Batista e no Colégio Osvaldo Cruz. No ano seguinte iniciou a Faculdade de Direito, onde conheceu Hermilo Borba Filho. E, junto com ele, fundou o Teatro do Estudante de Pernambuco. Em 1947, escreveu sua primeira peça, Uma Mulher Vestida de Sol. Em 1948, sua peça Cantam as Harpas de Sião (ou O Desertor de Princesa) foi montada pelo Teatro do Estudante de Pernambuco. Os Homens de Barro foi montada no ano seguinte.

Ariano Vilar Suassuna Biografia

Em 1950, formou-se na Faculdade de Direito e recebeu o Prêmio Martins Pena pelo Auto de João da Cruz. Para curar-se de doença pulmonar, viu-se obrigado a mudar-se de novo para Taperoá. Lá escreveu e montou a peça Torturas de um Coração em 1951. Em 1952, volta a residir em Recife. Deste ano a 1956, dedicou-se à advocacia, sem abandonar, porém, a atividade teatral. São desta época O Castigo da Soberba (1953), O Rico Avarento (1954) e o Auto da Compadecida (1955), peça que o projetou em todo o país e que seria considerada, em 1962, por Sábato Magaldi “o texto mais popular do moderno teatro brasileiro”.

Ariano Vilar Suassuna Biografia
Em 1956, abandonou a advocacia para tornar-se professor de Estética na Universidade Federal de Pernambuco. No ano seguinte foi encenada a sua peça O Casamento Suspeitoso, em São Paulo, pela Cia. Sérgio Cardoso, e O Santo e a Porca; em 1958, foi encenada a sua peça O Homem da Vaca e o Poder da Fortuna; em 1959, A Pena e a Lei, premiada dez anos depois no Festival Latino-Americano de Teatro.

Em 1959, em companhia de Hermilo Borba Filho, fundou o Teatro Popular do Nordeste, que montou em seguida a Farsa da Boa Preguiça (1960) e A Caseira e a Catarina (1962). No início dos anos 60, interrompeu sua bem-sucedida carreira de dramaturgo para dedicar-se às aulas de Estética na UFPE. Ali, em 1976, defende a tese de livre-docência A Onça Castanha e a Ilha Brasil: Uma Reflexão sobre a Cultura Brasileira. Aposenta-se como professor em 1994.

Membro fundador do Conselho Federal de Cultura (1967); nomeado, pelo Reitor Murilo Guimarães, diretor do Departamento de Extensão Cultural da UFPE (1969). Ligado diretamente à cultura, iniciou em 1970, em Recife, o “Movimento Armorial”, interessado no desenvolvimento e no conhecimento das formas de expressão populares tradicionais. Convocou nomes expressivos da música para procurarem uma música erudita nordestina que viesse juntar-se ao movimento, lançado em Recife, em 18 de outubro de 1970, com o concerto “Três Séculos de Música Nordestina – do Barroco ao Armorial” e com uma exposição de gravura, pintura e escultura. Secretário de Cultura do Estado de Pernambuco, no Governo Miguel Arraes (1994-1998).

Entre 1958-79, dedicou-se também à prosa de ficção, publicando o Romance d’A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta (1971) e História d’O Rei Degolado nas Caatingas do Sertão / Ao Sol da Onça Caetana (1976), classificados por ele de “romance armorial-popular brasileiro”.

Ariano Suassuna construiu em São José do Belmonte, onde ocorre a cavalgada inspirada no Romance d’A Pedra do Reino, um santuário ao ar livre, constituído de 16 esculturas de pedra, com 3,50 m de altura cada, dispostas em círculo, representando o sagrado e o profano. As três primeiras são imagens de Jesus Cristo, Nossa Senhora e São José, o padroeiro do município.
Seguindo a decisão do seu partido, a tucana afirmou que a candidatura do socialista é a melhor opção para Pernambuco
 
A deputada estadual Terezinha Nunes (PSDB) encontrou-se nesta terça-feira (22) com o candidato da Frente Popular de Pernambuco ao Governo, Paulo Câmara (PSB), para declarar seu apoio, acompanhando a decisão de seu partido. A tucana afirmou não ter dúvidas de que o socialista é o mais qualificado para assumir o comando do Estado. "Estou convencida de que Paulo Câmara representa a renovação na política. As vozes na rua têm pedido mudanças não apenas dos métodos mas das pessoas que comandam as esferas de poder. É alguém que realizou, nas missões que assumiu no Governo, um trabalho profícuo e objetivo. Além do mais, as manifestações espontâneas têm mostrado que o povo quer ser ouvido, quer participar, e Paulo é uma pessoa aberta ao diálogo", explicou.

O socialista afirmou que o apoio da legisladora foi recebido com muita alegria por ele e seus companheiros de chapa: Raul Henry (PMDB), que disputa a vice, e Fernando Bezerra Coelho (PSB), para o Senado. "Terezinha Nunes sempre uma deputada atuante, que mesmo na oposição sempre contribuiu para a discussão política no Estado. Além disso, as sugestões que ela traz para o nosso Programa de Governo vêm ao encontro de muitas das nossas ideias para Pernambuco, e serão incorporadas por nós", comemorou o candidato, que apontou na chegada da tucana mais uma mostra do sentimento de unidade que reuniu em torno da Frente Popular a maior aliança partidária já vista no Estado.

Entre os pontos que Terezinha trouxe para contribuir com o programa da Frente Popular, nas reuniões que antecederam o anúncio, estão a universalização do acesso às escolas de tempo integral e a construção de um hospital especificamente voltado para o atendimento aos idosos (a tucana é presidente da Frente Parlamentar de Defesa e Proteção da Pessoa Idosa da Assembleia Legislativa). Paulo já havia assumido o compromisso de garantir vagas naqueles estabelecimentos de ensino a todos os alunos que queiram se matricular e de construir o Hospital do Idoso, no Recife.

Representante da Igreja Católica no Legislativo Estadual, a deputada também pediu a Paulo o estreitamento da relação do Governo com a instituição religiosa. "O excesso de laicismo no Brasil impede que se mantenham melhores relações com as igrejas e formar parcerias em ações importantes, como o auxílio aos dependentes químicos", explicou. Outro ponto apresentado por Terezinha foi o empenho para a regulamentação do Código Estadual de Proteção aos Animais, lei de sua autoria que já foi aprovada pela Assembleia e sancionada. O candidato garantiu que, se não houver tempo hábil para que a matéria seja regulamentada este ano, esta será uma de suas primeiras atitudes como governador.

A deputada disse não haver contradição entre a postura de oposição que manteve na Assembleia até o ano passado e seu engajamento de Paulo Câmara. "Estive durante sete anos na oposição porque foi essa a missão que os eleitores me atribuíram nas urnas, em 2006 e 2010, e eu cumpri essa obrigação. Nós entendemos que, agora, Pernambuco está partindo para um novo ciclo. Já apoiamos o atual governador João Lyra Neto (PSB). Não termos dificuldade em estar com Paulo Câmara", garantiu.

Terezinha Nunes está no seu segundo mandato como deputada estadual e disputará a reeleição. Antes de chegar ao Legislativo Estadual, ela ocupou duas secretarias (Imprensa e Desenvolvimento Urbano), no Governo do hoje senador Jarbas Vasconcelos (PMDB). Jornalista por formação, antes de ingressar na vida pública, ela passou por alguns dos principais órgãos de comunicação do País, como a Revista Veja, Jornal O Globo, Jornal do Brasil e Jornal do Commercio.

​Foto: Wagner Ramos
Candidato participou, nesta terça (22), de debate promovido pelo Clube de Engenharia e ASSEMP
A máquina pública equilibrada e o momento especial que Pernambuco vive, iniciado há sete anos e seis meses, no Governo Eduardo Campos (PSB), foram apontados pelo candidato a governador pela Frente Popular, Paulo Câmara (PSB), como fatores que lhe impulsionam para a disputa eleitoral. A afirmação foi feita nesta terça-feira (22), durante um debate com o adversário José Gomes Neto (PSOL), promovido pelo Clube de Engenharia de Pernambuco e pela Associação das Empresas de Planejamento e Consultoria Empresarial do Nordeste (ASSEMP).
"Como secretário em três pastas, eu participei da idealização, implantação e consolidação desse modelo de gestão, que mudou Pernambuco, provocando desenvolvimento, melhorando os indicadores sociais, e, ao mesmo tempo, reduzindo o endividamento, ampliando a poupança e a capacidade de investimento. Eu sei o Estado que vou encontrar", explicou o socialista.
O socialista também ressaltou a capacidade de investimento do Estado. "Elevamos de R$ 800 milhões para R$ 3,7 bilhões a nossa capacidade de investimento na gestão de Eduardo. Pernambuco é o quarto estado brasileiro que mais investe, e o primeiro, se levarmos em conta a proporção com a receita corrente líquida. Fizemos um Governo eficiente, com planejamento e regras claras; capaz de tirar as ações do papel, de fazer de Pernambuco um Estado competitivo, depois de 40 anos de declínio. Vivemos um novo momento", avaliou o candidato.
Paulo citou, ainda, o aumento da participação do Estado no Produto Interno Bruto (PIB) da região Nordeste, de 21% para 24%; a atração de novas cadeias produtivas, que gerou um PIB industrial de 14,3%; e um total de R$ 64 bilhões de investimentos externos recebidos, neste período.
Segundo Paulo, a reformulação da máquina governamental e o crescimento econômico vieram acompanhados de melhorias também nos indicadores sociais, mostrando que o desenvolvimento sustentável e a qualidade de vida também são prioridades desse novo Pernambuco. "Nestes sete anos e meio, foram criados mais de 560 mil postos de trabalho, o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) vem crescendo acima da média nacional; a porcentagem de pessoas fora do racionamento de água cresceu de 13% para mais de 60%. Avançamos na saúde, com a construção de novos hospitais, das UPAs e das UPAs Especialidades; Pernambuco foi o único estado que reduziu ano a ano o número de homicídios", relacionou o candidato.
Câmara afirmou que o sentimento que vem encontrando nas ruas desde que foi colocado como candidato é de reconhecimento dessas conquistas e da necessidade de continuar esse trabalho. "Mas Pernambuco ainda é um estado pobre e ainda temos muito o que fazer. Vamos, por exemplo, levar as escolas de tempo integral a todo aluno que quiser se matricular, pois identificamos que esse é o caminho para uma formação mais completa; vamos complementar e humanizar o atendimento da rede estadual de saúde, com mais consultas, mais exames e mais cirurgias; criaremos os escritórios de projetos, levando a experiência exitosa do Governo Estadual para ajudar os municípios a captarem recursos dos programas federais. O importante é que continuaremos nesse caminho de um Estado ágil e inovador, pensando naqueles que mais precisam", garantiu o candidato.
​Crédito: Aluísio Moreira
Candidato reuniu segmento nesta segunda com o objetivo de colher sugestões para seu programa de governo

O compromisso com a implementação de políticas públicas para as mulheres, uma marca dos governos da Frente Popular, foi reafirmado, nesta segunda-feira (21), pelo candidato Paulo Câmara (PSB). Durante reunião com representantes de entidades de defesa dos direitos das mulheres, o socialista se comprometeu a fazer de Pernambuco um Estado de excelência no tema.

"Vamos construir a melhor política para as mulheres do Brasil", cravou Paulo Câmara, sendo aplaudido pelas cerca de 300 mulheres presentes no evento. O encontro iniciou o processo de discussão das diretrizes que nortearão o programa de governo do socialista para a área.

Paulo Câmara frisou que os pontos que serão definidos como prioridades pelas mulheres e inseridos no programa de governo serão todos implementados, a partir de 2015, pelo Governo do Estado. "Vou ser o governador que vai cumprir todos os compridos assumidos a partir desse encontro", assegurou.

Durante essa caminhada rumo ao Palácio do Campo das Princesas, Paulo Câmara já anunciou políticas integradas que vão beneficiar as mulheres, a exemplo dos Hospitais da Mulher que serão construídos no Sertão pernambucano, em Serra Talhada e em Petrolina.

A criação da Secretaria da Mulher foi uma das inovações implementadas pelo ex-governador Eduardo Campos, já no seu primeiro governo, em 2007. Com a estrutura estabelecida, várias políticas para as mulheres avançaram no Estado, como a redução dos crimes contra o gênero e a introdução de uma assistência à saúde mais humanizada.




Fotos: Wagner Ramos

23.07.2014 Dólar dos Estados Unidos(USD) quarta-feira 23/07/2014 Para Real brasileiro (BRL). Cotação do Dólar 23/072014 americano (USD) hoje quarta 23-7-14. Valor do Dólar (USD) para o Real (BRL) hoje quarta 23 de julho. DÓLAR americano HOJE 23 07 2014.





cotação do DÓLAR HOJE

cotação do DÓLAR americano HOJE 23/07/2014

cotação do DÓLAR americano quarta-feira 23/07/2014